Foge Foge


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Passos Coelho diz que PSD "nunca irá" bloquear resgate financeiro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

ritandrade


AdminFuga
AdminFuga
O líder do PSD garantiu, esta terça-feira, que o partido nunca irá bloquear a ajuda externa a Portugal, porque o país está "sob uma necessidade de emergência absoluta", e reiterou que um empréstimo intercalar teria sido a solução "mais desejável".

"O PSD nunca ficará na circunstância de dizer que vai bloquear esta ajuda, na medida em que o país precisa desesperadamente dela", afirmou Pedro Passos Coelho, convidado do Fórum TSF, programa das manhãs na rádio TSF.

Sublinhando que o país está "num absoluto estado de necessidade", o presidente dos sociais-democratas reiterou que uma ajuda intercalar "teria sido o mais desejável", uma vez que o quadro da ajuda externa será cumprido pelo próximo Governo.

"Sabemos que isso hoje não é possível", reconheceu Passos Coelho, defendendo que o Governo que sair das eleições de 5 de Junho deveria ter "a possibilidade" de definir como são cumpridos os objectivos da ajuda externa em 2012 e 2013.

Por outro lado, o presidente do PSD defendeu que o Governo deveria ter pedido ajuda externa ainda nos últimos meses de 2010: "quando o ministro das Finanças, que fez o PEC IV, vem dizer que Portugal não tem dinheiro a partir de Maio, só pode estar a querer dizer que o que devíamos ter feito não era um PEC IV, era ter pedido ajuda externa ainda em Dezembro, ou em Novembro ou em Outubro do ano passado".

O presidente do PSD revelou que o partido ainda não recebeu do Governo as respostas às questões que colocou sobre a situação financeira e económica do país, e adiantou que, esta terça-feira, na reunião com a 'troika', os sociais-democratas não apresentaram "medidas", mas apenas o seu "diagnóstico" da situação.

"O país está sob uma necessidade de emergência absoluta e, quando é assim, a margem de manobra dos países que pedem ajuda é muito pequena", reforçou.

Questionado sobre a possibilidade de incluir outros partidos num futuro Governo, se vencer as eleições legislativas, como já admitiu, Passos Coelho voltou a falar na necessidade de uma "base política muito forte", reconhecendo que com o CDS o PSD tem tido "capacidade de entendimento muito maior". "Mas não excluo outras possibilidades", avisou.

jn



Já alguma vez te doeu o coração?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum