Foge Foge


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

RTP fecha 2009 com prejuízo de 13,8 milhões de euros

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

PatriciaCaramelo.


Master Fuga
Master Fuga
O grupo RTP fechou o ano de 2009 com um prejuízo de 13,8 milhões de euros, uma redução de mais de 33 milhões face ao resultado de 2008, mas ainda assim no vermelho. “O resultado líquido da RTP será inevitavelmente negativo enquanto mantiver os capitais próprios negativos”, explicou Guilherme Costa, presidente da empresa, durante a apresentação de resultados.

No fim de 2009, estes capitais eram negativos em 592 milhões de euros. Ainda assim registaram uma evolução positiva de mais de 100 milhões durante o último ano. No entanto, Guilherme Costa admite que esta é uma situação "anómala e preocupante".

Com um resultado operacional positivo em 13 milhões de euros, "claramente acima do orçamentado", Guilherme Costa considera que fica demonstrada a "sustentabilidade económica" da empresa pública. Para a melhoria da performance do grupo, o presidente da RTP adianta que contribuíram factores externos, como a baixa de taxas de juro, um factor significativo para uma empresa que apresenta um dívida superior a 807,9 milhões, com uma redução de 73,4 milhões de euros face ao ano anterior. Contudo, este valor não inclui o contrato de ‘leasing' de 70 milhões de euros que a empresa fez com a Caixa Geral de Depósitos e com o BES para adquirir o edifício sede em Lisboa ao BPN Imofundos. Guilherme Costa explicou que esse montante surge na rubrica de "dividas a fornecedores".
Em 2009 o grupo público obteve receitas de 307,5 milhões de euros, sendo que 237,2 milhões tiverem origem em fundos públicos (119,3 de indemnização compensatória e 117,9 de taxa de contribuição audiovisual) e 70,3 milhões em proveitos comerciais, uma queda de 0,8%.
Já os custos operacionais cresceram cinco milhões de euros, para os 294,5 milhões. "Os custos estão contidos e estabilizados" adiantou Guilherme Costa, explicando que parte do aumento se deveu ao programa de rescisões voluntárias que levou à saída da empresa de 112 funcionários no final de 2009. Saídas que poderão permitir à empresa uma poupança de aproximadamente cinco milhões de euros anuais.
PRIVATIZAÇÃO É "QUESTÃO POLÍTICA"
Guilherme Costa não quis fazer comentários a um eventual cenário de privatização empresa pública por se tratar de uma "questão de âmbito político", mas adiantou se uma "gestão eficiente for a única condição para uma empresa ser privatizada, a RTP está preparada".
Guilherme Costa disse também que este ano os ordenados da empresa pública não serão aumentados, como o CM revelou na edição de 16 de Março, confirmando também que, no entanto, serão pagos prémios de desempenho. Apesar do valor final ainda não estar definido, adianta que este ano poderão ser pagos cerca de 1,5 milhões de euros, mais 500 mil euros que o montante pago aos trabalhadores em 2009 referente ao exercício de 2008.
Para 2010 adianta que a empresa prevê "continuar com resultados operacionais positivos", acrescentando "estar satisfeito" com o comportamento do mercado publicitário em Janeiro e Fevereiro. "está acima do que estava previsto", disse.
Guilherme Costa revelou ainda que espera "resolver em 2010" a venda das instalações da empresa no Lumiar, em Lisboa.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum