Foge Foge


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Pedófilo ataca filha da amante

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Pedófilo ataca filha da amante em Ter Ago 10, 2010 9:36 am

gilsilvagt


Fugitivo Pro
Fugitivo Pro

(O MONSTRO)

Um cantoneiro da Câmara de Benavente, de 51 anos, foi ontem condenado a quatro anos e dez meses de cadeia por ter abusado durante dois meses de uma menina de 13 anos – filha da sua antiga amante – e de uma amiga desta, com apenas 11. Na leitura do acórdão, a juíza disse não poder suspender a pena porque o pedófilo não se mostrou arrependido.


Por:João Nuno Pepino

O Tribunal de Benavente deu como provado que Joaquim Consulado se envolveu duas vezes em actos de cariz sexual com a menor V., de 13 anos, dentro do seu carro, em zonas de mato nos arredores da vila e em Santo Estêvão. Numa terceira ocasião, levou V. e a amiga C., de 11 anos, a um barracão na zona do Calvário, onde exigiu que o masturbassem, tendo de seguida ameaçado as duas meninas caso relatassem o episódio a alguém.

Em sua defesa, o arguido disse ter sido vítima de um plano maquiavélico engendrado pela menor de 13 anos, que o teria seduzido a troco de dinheiro e prendas. Mas esta tese nunca poderia servir de desculpa, uma vez que ele era o único com capacidade para exercer a sua autodeterminação sexual e sabia perfeitamente a idade das duas crianças, considerou a juíza.

Os crimes ocorreram num cenário de total promiscuidade entre todos os envolvidos, sendo que, à excepção das vítimas, cada família foi chamada a assumir parte das responsabilidades. O arguido andou envolvido com a mãe da menor de 13 anos e com uma vizinha e confidente desta, frequentando a casa de ambas, no bairro da Solidariedade, em Benavente.

Na leitura do acórdão, a juíza--presidente sublinhou o comportamento negligente da mãe e mandou extrair uma certidão para entregar no Tribunal de Família e Menores de Vila Franca de Xira, para que seja aberto um processo de protecção da menor em risco. Em relação à vizinha, com quem V. passava os dias em vez de estar na escola, foi extraída certidão para o Ministério Público apurar as responsabilidades criminais da mulher, pela influência que teve no comportamento da menor.

FONTE :CM

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum